Quando é amor…

“(…) Mesmo que você não esteja aqui
O amor está aqui agora
Mesmo que você tenha que partir
O amor não há de ir embora (…)”

— Titãs —

É amor em cada hora na qual permaneço aguardando tua chegada – tantas vezes indócil, incerta e imprecisa -, para só então permitir que brote um sorriso em meu rosto.

É amor no instante em que percebo que o dia não começa antes de ter qualquer sinal de notícias tuas. E, exasperada, quase me perco em meio a andanças e palavras, sem saber o que fazer com esta ausência.

É amor quando noto que, antes mesmo de conhecer meu nome, eu já sabia pronunciar o teu… Porque é bonito, suave e tantas vezes mais encantador sentir os lábios balbuciarem algo que me direcione a ti.

É amor no segundo em que a nossa sincronia se faz evidente – inegável e intrínseca a cada manhã. Quando repetimos as mesmas frases sem perceber, e o pensamento converge tanto que até nos assusta.

É amor quando me vejo desesperada ao te perder de vista, mesmo que seja por questão de minutos. É perceber-me dependente de tuas marcas, de teus passos ousados e arredios – mas que, de algum modo, não se furtam a me dar a mão.

É amor em todo anoitecer – quando, antes mesmo do cansaço chegar, eu te ganho de presente, em embalagem de fita dourada. Os meus olhos se confundem com os teus e só nos resta, pois, consolidar aquilo que nasceu para ser um.

É amor no lampejo do tempo… Na lacuna em que as definições já não bastam, deixando espaço para que todo o sentimento sublime entre nós se expresse em forma de paz…

Anúncios

6 comentários sobre “Quando é amor…

  1. Inge Lobato disse:

    Sempre fico muito aflita quando tenho que comentar um texto que gostei, porque as palavras parecem insuficientes. O que dizer? Lindo, incrível, sensível demais! Reli até que algumas palavras adentrassem na alma e ensinassem ao meu conceito de amor algumas verdades. Obrigada por me ensinar coisas lindas com tanta delicadeza e carinho. Um beijo enorme da fã.

    Curtir

  2. Dulce Morais disse:

    Tatiana,
    Quando é amor, preenche cada espaço e não desfalece, nem com o tempo nem com a ausência. Expressa-se em prosa e versos e assim vive no intimo que o alimenta…
    Adorei o seu texto!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s