O medo do dia seguinte…

Outro dia, li um trecho de livro que dizia que – para alguns – o escuro costuma ser sinal de calmaria, silêncio, instrospecção. Para mim, durante um longo período de tempo, posso dizer que não foi bem dessa maneira que as coisas se deram…

Sempre que observava alguém de casa desligando o interruptor do abajur para dormir, lembro que a angústia assolava meu peito, preenchendo o íntimo com as mais variadas indagações: “o que viria em seguida?”… “será que eu conseguiria dormir logo?”… “o que fazer com a solidão?”…

Talvez a última das perguntas fosse a mais dolorida – e, portanto, também aquela que nunca conseguirei responder por completo – ao menos, não racionalmente…

Quando pequena, sempre precisei ir me deitar com algum barulho, como televisão e rádio ligados, ou o som da minha própria voz, que cantarolava músicas para amenizar o breu da escuridão… até ser vencida pelo sono…

Aos poucos, o cansaço dos dias começou a “ganhar a corrida” e, então, a escassez de luz já não se fazia uma inimiga tão constante… Passei a me recolher antes mesmo das outras pessoas da casa e – claro ou escuro – o que me importava de fato era descansar…

Hoje, o barulho do interruptor sendo desligado ainda me rememora certas lembranças, mas já não tenho medo do dia seguinte… enxergo-o como fonte de esperança e renovação. Como uma continuidade daquilo que não pude realizar no hoje.

Quanto ao escuro? Ele se tornou o melhor companheiro para minhas fugas e lágrimas… É em sua presença que marco meus encontros comigo mesma, podendo me desnudar… sem barreiras!

Anúncios

4 comentários sobre “O medo do dia seguinte…

  1. Lunna Guedes disse:

    Eu gosto do escuro e nem tanto do dia seguinte, talvez porque olhe para ele com ares de indiferença… é como o amanhã, sabe? Nunca chegará e sempre estará lá, longe de mim. rs Porque o hoje é sempre agora. rs E quando ao escuro, fecho os olhos várias vezes apenas para me esconder em mim mesma, onde as masmorras são sempre um breu.

    bacio

    Curtir

  2. Cláudia Costa disse:

    Sabe…eu gosto do escuro…ainda preciso dormir com a TV ligada ou o abajur aceso para conduzir minha leitura noturna, não lembro de ter temido o escuro, mas já temi muitíssimo o sono…enfim…Parabéns por ter entendido que você É fonte de renovação diária! E não apenas pra si…

    Bjs meus,

    Curtir

  3. marielfernandes disse:

    Pessoalmente, escuro tudo bem. Aliás, a luz me atrapalha. Gosto de encontrar as coisas que preciso no escuro, também uma herança da infância. Minha mãe dizia algo como “se você achar as coisas que precisa no escuro, quando a vida estiver na penumbra, tudo que vc precisa vai ser encontrado”. Bonitinho, não?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s