Sangue Vivo

Caminho e atrás de mim caminham as estrelas
até seu próximo amanhã
o segredo, a morte, o que nasce, o cansaço
amortecem meus passos, avivam meu sangue.

Não iniciei a trilha, ainda
não vejo nenhum jazigo
caminho até mim mesmo, até
meu próximo amanhã
caminho e atrás de mim caminham as estrelas

[ Adonis, In: Poemas ]

Há em mim esta insuficiência que enlouquece e dilacera… Devora-me a ideia de que serei outra – alheia ao meu íntimo – durante uma vida inteira e, contudo, precisarei habitar um mesmo corpo até o final dos meus dias…

Ontem mesmo descobri uma verdade irrefutável aos olhos e, ao mesmo tempo, tão dolorida ao coração! Não queria de fato que fosse assim… mas, nada posso fazer para conter-me diante das provas que arrefecem tal perspectiva.

O fato é que descobri que tenho muito menos a dizer-te do que imaginava. Não são as palavras que me sufocam… não! Elas simplesmente não existem. Fizeram-se ausentes desde o momento primeiro, quando te avistei inerte próximo à minha figura…

Depois de você, dezenas de ramificações vieram para substituir – ou, se assim posso arriscar dizer, fazer surgir – o significado grandioso da sua existência em mim. Foram essas pessoas, sim, que produziram qualquer espécie de essência em meu discurso… A elas sempre tive muito a dizer e, quando o silêncio se fez maior, pude calar sem peso na consciência.

Retirar-me do cenário não é difícil quando há um diálogo anterior. Uma troca que me prove que, um dia – bem ali – existiu presença… ao contrário de você, que esteve ao largo das minhas paixões e, inclusive, dos desafetos.

Você não foi nada. Talvez nunca seja nada… Nem o seu disfarce te cabe, pois quando aprendeu a usá-lo, já se fazia tarde demais…

Coloque as máscaras em cima da mesa. Eu permanecerei aqui, conforme disse, a residir nesse mesmo insólito corpo… inegavelmente.

Terá você, um dia, verdadeira e intragável morada também para si?

Anúncios

2 comentários sobre “Sangue Vivo

  1. Lunna Guedes disse:

    Gosto de escritas que sangram, como se de nós escapasse pelos vãos. Gosto quando a palavra arde, incomoda é gera olhares distintos porque somos nós ali em cada linha. Agora é só fazer silêncio.

    Bacio

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s