#Tuiteratura: 140 caracteres que traduzem a vida…

“A principal força de um homem está na sua capacidade de criar.”

– Aucenir Gouveia –

images

Tenho a honra e o privilégio de fazer parte da vida do ser coletivo Giselle Zamboni já há alguns anos, desde os meus primórdios de Twitter.

A Gi foi uma das primeiras pessoas que conheci por lá e, não por acaso, encantou-me os olhos ‘de cara’… É advogada, mas essa é a última referência que uso para falar sobre ela.

Isso porque, antes mesmo de se configurar uma excelente profissional, Giselle é um ser humano em alto estilo – uma daquelas almas raras com as quais, quando a gente cruza, a identificação é praticamente imediata.

Não consigo imaginar minha vida literária e ‘tuiteira’ sem pensar nessa figura. Cada uma das palavras escritas aqui vem do coração e é mais do que sincera ao tratar dela.

Não foi à toa, também, que um lindíssimo projeto de Giselle Zamboni foi aprovado e apoiado pelo SESC SP: a Mostra #Tuiteratura.

“Ancorada nos conceitos de cibercultura, interatividade e experiências sensoriais, a exposição, que traduz o espírito colaborativo das redes sociais, propõe o contato do público com a TUITERATURA produzida em língua portuguesa. Em uma sala escura convidativa à contemplação e ao contato, o público será envolvido numa relação de verdadeira hospitalidade literária, interagindo com a produção autoral de mais de sessenta escritores tuiteiros que reconstroem os milenares haicais e revisitam a micro narrativa de diversos autores consagrados.”

Instalada no Sesc Santo Amaro, em São Paulo, à Rua Amador Bueno, 505, a Mostra vai de 26 de maio a 04 de agosto de 2013.

Horários: de terça a sexta, das 10h às 21h/ sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h – entrada gratuita.

Fui convidada pela Gi a participar com três frases e compor esse grande fenômeno que é a Mostra #Tuiteratura…

Caso vocês possam visitar o evento, encontrarão meus “tuites” por lá (@tatikielber):

Sob a ótica de uma singela primavera ou de um abril qualquer, as vivências perpassam os sonhos, oferecendo forma aos sabores.

A alma simplesmente está sedenta e quer escrever / Porque há a vida, em si.

Sim, eu tenho lembranças que falam mais alto que a minha própria voz.

Gi, querida… Mais uma vez e SEMPRE, minha sincera felicidade por sua existência, por valorizar com tamanho carinho e estima a arte que buscamos fazer.

As letras são nossas, mas o mérito é todo SEU!

Gratidão…

*Conheçam mais sobre a Mostra #Tuiteratura clicando aqui!

Anúncios